Departamento de Segurança Pública

Arquivo da Categoria "Eventos e Informes"

1º Seminário NEPSSE.

Postado por gabriel em 23/maio/2019 - Sem Comentários

“Nos dias 28 e 29 de Maio de 2019, acontece o 1° Seminário do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Sujeitos, Sociedade e Estado. Criado em maio de 2018, o NEPSSE é liderado pelas professoras Klarissa Platero e Izabel Nuñez e conta com jovens pesquisadores do curso de bacharelado em Segurança Pública e do mestrado em Justiça e Segurança, ambos do Instituto de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos, da Universidade Federal Fluminense.”

O Seminário “Mobilidades, enfrentamentos e cortes: a interlocução política além das fronteiras da Universidade” vem marcar este primeiro ano do NEPSSE. Nesses dois dias, vamos dialogar sobre aspectos muito presentes em nossas reuniões quinzenais: mobilidade urbana e direito à cidade; e novas atuações de sujeitos na segurança pública e na justiça.

O evento acontece no Auditório do Instituto Biomédico da UFF, das 18:30 às 22:00.

Até lá!

Organização:
Klarissa Platero
Izabel Nuñez

Ana Clara Borges
Daniel Brasil
Érica Pessoa
Fabian Gomes
Fernanda Ribeiro
Julia Bittencourt
Kely Castrioto
Laryssa Gabrig
Lucas Lopes
Paula Carvalho
Thayna Bastos
Vanusia Drumond

Resultado do Recurso do Processo de seleção do PPGJS.

Postado por gabriel em 28/mar/2019 - Sem Comentários

O Programa de Pós-graduação em Justiça e Segurança/InEAC (PPGJS) da Universidade Federal Fluminense torna público o resultado do recurso do processo de seleção do Curso de Mestrado – 2019.

Segurança, Espaço Público, Desigualdade e Cidadania – Olhares comparados Brasil e Africa do Sul

Postado por felipe em 25/out/2018 - Sem Comentários

 

Convidamos a todos e todas para, nos dias 29 e 30 de outubro de 2018, participarem do Simpósio Internacional intitulado “Segurança, Espaço Público, Desigualdade e Cidadania – Olhares comparados Brasil e Africa do Sul”.

As inscrições poderão ser realizadas através do link: https://goo.gl/forms/aurO2larufQymToQ2

Maiores informações podem ser obtidas no evento: https://www.facebook.com/events/759985574340879/

Organização: Laboratório de Estudos sobre Conflitos, Cidadania e Segurança Pública (LAESP), núcleo integrante do InEAC e INCT-InEAC.

O evento consiste de três atividades, assim distribuídas:

29/10 – Auditório do Instituto Biomédico da UFF, às 18h
Exibição do Filme “Logo ali: Africa do Sul” , seguido de debate com o diretor Beto Chaves.

Sinopse: Um policial do Rio de Janeiro vai a Africa do Sul e tenta compreender como a sociedade marcada pelo apartheid, vive o desafio de promover noções de igualdade em um país marcado pela lógica do racismo e com 11 línguas oficiais. O policial, que dirige o documentário junto com Léo Santos, constrói sua narrativa com as pessoas do povo, que falam de seus cotidianos e de suas percepções sobre variados aspectos.

Obs: o endereço é Rua Professor Hernani Pires de Melo, 102, no prédio histórico do IB.

30/10 – Laboratório de Estudos Multimidia do InEAC (LEMI), em dois horários
10h – Conferência Internacional:
“Flawed Accountability – partisan policing and its possibilities and failures” –
Dra. Julia Hornberger – Antropóloga e professora da Wittswaterands University
Comentários: Roberto Kant de Lima (INCT-InEAC)

14h – Mesa Redonda: Uma África boa para pensar o Brasil: novos contextos da política e da pesquisa no sul-global
Erick Omena – Observatório das Metrópoles
Flávia Medeiros Santos – Grupo de Estudos e Pesquisa em Antropologia do Direito e das Moralidades (GEPADIM/NUFEP/UFF)
Ronaldo Lobão – Núcleo de Pesquisas Empíricas em Instituições Jurídicas (NUPIJ/FD/UFF
Daniel M. Lage da Cruz – Departamento de Antropologia da Universidade de Brasília (DAN/UNB) e integrante da rede InEAC.
Elizabete Albernaz – Laboratório de Estudos sobre Conflitos, Cidadania e Segurança Pública (LAESP/UFF).

OBS: O LEMI está situado na Rua José Clemente, 73, 9º andar, Niterói, Centro.

Atenciosamente;

Prof. Dr. Lenin Pires
Coordenador do LAESP

Cronograma dos Relatos dos Monitores na Agenda Acadêmica da UFF

Postado por felipe em 09/out/2018 - Sem Comentários

Segue abaixo, o Cronograma dos Relatos dos Monitores na Agenda Acadêmica da UFF.

Cronograma monitoria

APRESENTAÇÃO DOS RELATOS DE MONITORIA DURANTE A AGENDA ACADÊMICA

Postado por felipe em 24/set/2018 - Sem Comentários

FORMA DE APRESENTAÇÃO DOS RELATOS: COMUNICAÇÃO ORAL

Cronograma monitoria

Formulário certificado da Aula Magna de 2018.1

Postado por dsp em 20/mar/2018 - Sem Comentários

Para aqueles que assistiram a Aula Magna do dia 20/03/2018, segue abaixo o link do formulário para ser preenchido, e assim, poder obter o certificado.

 

FORMULÁRIO AULA MAGNA 2018.1

 

ATENÇÃO: Para obter o certificado é necessário ter ASSINADO A LISTA DE PRESENÇA, que irá circular no evento. Não serão concedidos certificados para as pessoas que não tiverem assinado a lista.

 

Inscrições para Monitoria!

Postado por dsp em 16/mar/2018 - Sem Comentários

Para aqueles que desejam ser monitores no ano de 2018, estão abertas as inscrições, que vão de 14/03 à 20/03/2018.

 

O aluno interessado deverá seguir os seguintes passos:

1- Acessar a página de Monitoria (https://app.uff.br/monitoria/).

2 – Fazer o login com os dados de acesso do IdUFF.

3 – Clicar em “Inscrever em Projetos”.

4 – Digitar, no campo destinado à Departamento/Coordenação: DSP – DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA PÚBLICA.

 

Por fim, faça a sua escolha e clique na seta verde para visualizar o edital e se inscrever.

 

Eleições SSP e TSP

Postado por dsp em 08/mar/2018 - Sem Comentários

Segue abaixo o calendário refente às eleições do SSP e TSP:

Calendário Eleições TSP e SSP

Postado por dsp em 22/fev/2018 - Sem Comentários

EM APOIO À PROFESSORA JACQUELINE MUNIZ E EM DEFESA DA IGUALDADE JURÍDICA E DAS LIBERDADES DEMOCRÁTICAS

Os professores do Departamento de Segurança Pública, os pesquisadores associados ao Instituto de Estudos Comparados em Administração de Conflitos (InEAC), e demais membros da comunidade universitária, vem a publico para se posicionar em irrestrito apoio a nossa colega, professora Jacqueline de Oliveira Muniz, que tem sido objeto de ataques constantes nas redes sociais, em razão da impressionante repercussão de sua didática exposição contrária à intervenção federal no Estado do Rio de Janeiro na edição das 10h do Jornal GloboNews, de 17/02/2018.

Os ataques, extremamente reduzidos diante dos milhares de posicionamentos que se mostram satisfeitos, quando não agradecidos, diante dos esclarecimentos promovidos pela professora, revelam o desespero diante dos efeitos de desmonte da farsa pirotécnica construída em torno da chamada intervenção federal. E se coadunam com as mentalidades regressivas que atuam, já há algum tempo, na dilapidação e sucateamento das instituições democráticas, em favor de um despotismo voltado para maior empoderamento e enriquecimento de grupos e indivíduos subservientes aos interesses de um capitalismo selvagem. Por outro lado, são posturas que destilam misoginia e preconceito, segregando ódio, voltados para incrementar a vitimização de minorias sociais construídas, particularmente mulheres, homossexuais e transgêneros, pobres e grupos étnicos desfavorecidos.

A professora Jacqueline Muniz está sendo atacada por uma razão muito simples. Ela demonstrou para todo o país o amplo conhecimento que detém sobre assunto considerado de domínio de poucos, especialmente atores externos à sociedade civil. O que não nos surpreende, já sua competência é resultado de mais de duas décadas de pesquisas e atuação profissional em diferentes instituições académicas, como também nos poderes executivos em diferentes esferas de governo. Razão pela qual foi convidada a lecionar em dezenas de academias de policia no Brasil e na América Latina sendo, invariavelmente, homenageada pelos policiais com os quais tem contato.

É possível que o que mais incomode as mentes subservientes às estratégias anti-democráticas seja o domínio discursivo demonstrado pela professora diante das lentes midiáticas, geralmente apontadas para distorcer a realidade. Dessa vez, ao que parece, a lente é que foi distorcida, revelando as estratégias hipócritas dispostas a brincar com vidas humanas para mero deleite de um poder urdido por praticas golpistas dispostas a se perpetuarem. A professora demonstrou, de forma singular, que a produção da Universidade Pública, calcada na indissociação entre pesquisa, ensino e extensão – a mesma que o governo federal e seus aliados querem destruir – pode e deve estar a serviço da promoção do Estado Democrático de Direito, onde as leis e a constituição federal sejam respeitadas, como é a posição desse departamento e desse instituto.

Finalmente, os esforços institucionais de toda a comunidade que integra o InEAC, bem como o DSP, se voltam para os estudos dos processos de administração de conflitos e, nestes, para a segurança publica não apenas como mero objeto da curiosidade científica. Pensamos esta ultima como uma dimensão resultante de interações sociais objetivas e, portanto, eivadas de subjetividades que merecem tratamento cientifico de natureza interdisciplinar. As problematizações e perspectiva críticas promovidas por este corpo docente na abordagem da referida temática estão a serviço de projetos que parecem interessar amplamente a sociedade. Começando por socializar os estudantes para a aquisição de conhecimentos e competências que possibilitem o desenvolvimento do pensamento autônomo e respeito àsdiferenças presentes nos processos comunicacionais interativos. Por isso mesmo nos posicionamos em defesa do Estado Democrático de Direito, das garantias individuais e coletivas, bem como da promoção equitativa da justiça para além dos termos meramente formais. Não é possível falar de segurança pública sem nos atermos à defesa da educação pública em todos os níveis, entre outros a promoção de políticas sociais que atendam indistintamente a todos os cidadãos.

Assinam:

Cristiane Reis (DSP/UFF)

Danieli Machado Bezerra (DSP/UFF)

Daniel Ganem Misse(DSP/UFF)

Izabel Nunez (DSP/UFF)

Klarissa Platero (DSP/UFF)

Lenin Pires (DSP/UFF)

Luciane Patricio (DSP/UFF)

Ludmila Antunes (DSP/UFF)

Marco Aurelio Gonçalves Ferreira (DSP/UFF)

Paula Pimenta (DSP/UFF)

Pedro Heitor Barros Geraldo (DSP/UFF)

Vivian Gilbert Ferreira Paes (DSP/UFF)

Vladimir de Carvalho Luz (DSP/UFF)

Apoiam também:

Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia – Instituto de Estudos em Administração de Conflitos (INCT-InEAC – wwwineac.uff.br) e demais membros da comunidade universitária.

Roberto Kant de Lima – (Coordenador – INCT-InEAC)

Sidney Mello (Reitor da UFF)

Antonio Claudio da Nóbrega (Vice-Reitor da UFF)

Simoni Guedes (Depto de Antropologia/UFF)

Ana Paula Mendes de Miranda (Depto de Antropologia/UFF – Coordenadora do Curso de Especialização em Políticas Públicas de Justiça Criminal e Segurança Pública )

Fábio Reis Mota (Depto de Antropologia/UFF e coordenador do NUFEP)

Lucía Eilbaum (Depto de Antropologia/UFF)

Edilson Márcio Almeida da Silva (Coordenador do Programa de Antropologia/UFF)

Felipe Berocan Veiga – (Depto de Antropologia/UFF)

Glaucia Mouzinho – (Polo de Campos-UFF)

Soraya Silveira Simões -IPPUR/UFRJ

Kátia Sento Sé Mello – NUSIS/UFRJ

Marco Antonio da Silva Mello – IFCS-UFRJ

Lana Lage – (UENF- UFF-InEAC)

Rodrigo Guiringhelli Azevedo – PUCRS

Michel Lobo – (InEAC-UFF e IESP-UERJ)

José Colaço (Neanf/UFF e InEAC/UFF)

Frederico Policarpo- (professor do curso de políticas públicas / Uff )

Bárbara Lupetti – (UFF e UVA)

Andrés del Rio- (chefe do departamento de geografia e políticas públicas/ Uff)

Alberto Di Sabbato, Faculdade de Economia/UFF

Maíra Machado-Martins (Departamento de Arquitetura – PUC-Rio)

Talitha Rocha (PPGA/UFF e InEAC/UFF)

Leticia de Luna Freire (Dep. Ciências Sociais e Educação – UERJ)

Marcos Verissimo – INCT-InEAC

Paloma Monteiro (PPGA/UFF e InEAC/UFF)

Vera Ribeiro Almeida S. Faria – InEAC e PPGSD/ UFF

Alberto Di Sabbato, Faculdade de Economia/UFF

Andréa Soutto Mayor – InEAC/Departamento de Psicologia de Campos

Gabriel Borges da Silva (PPGSD/UFF é InEAC/UFF)

Rolf Malungo de Souza (Departamento de Ciências Humanas e coordenador do Necter)

Natália Brandão (PPGA/UFF e InEAC/UFF)

Aureanice de Mello Correa (coordenadora do PEARGEC/UERJ)

Roberta de Mello Correa (PPGA/UFF e INEAC/UFF)

Patricia Maya Monteiro – DPUR/UFRJ

Yolanda Gaffree Ribeiro (Departamento de Sociologia/IFCS/UFRJ e INEAC/UFF).

Flavia Medeiros (Pesquisadora PPGA/UFF e InEAC/UFF)

Fabio de Medina da Silva Gomes (PPGA/UFF e InEAC/UFF)

Debate: O Rio sob intervenção.

Postado por dsp em 22/fev/2018 - Sem Comentários

Convidamos todos a participar do debate promovido pelo Sintufrj, “O Rio sob intervenção”, na visão de Celso Amorim, Lenin Pires e Nilo Batista.

O evento será realizado no dia 28 de fevereiro de 2018 (quarta-feira), às 10:00h, no Bloco A do CT (Fundão).

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Estágio Supervisionado

Estágio Supervisionado

Prezados (as) alunos (as), Em reunião do Colegiado do Curso de Graduação em Segurança Pública do [...]
Pós-Graduação Lato Sensu

Pós-Graduação Lato Sensu

cvcccc[...]
No thumbnail available

Inscrição de Disciplina

Conforme calendário escolar da UFF em 2016: a inscrição online de alunos regulares da UFF ocorre[...]